SULFATO DE COBRE 25 KGS – COD 00040

DescriçãoKWS 3014

IDENTIFICAÇÃO DO PERIGO.: É venenoso se ingerido. Em contato com o fogo pode gerar gases venenosos. A inalação do pó é venenoso.

EFEITOS DOS AGUDOS.: Inalação: Irritante. A inalação severa de pós e névoas de sais de cobre podem causar irritações do trato respiratório superior.

INGESTÃO: Tóxico. A ingestão aguda de uma dose de Sulfato de Cobre pode causar salivação, náuseas, vômitos, dor de estômago. Outros sintomas de intoxicação sistemática abrangem coloração azul das gengivas e da língua. Anemia hemolítica, cólica e diarreia com sangue. Em casos severos de envenenamento, p fígado e os rins são danificados com anemia severa, podendo ocorrer por colapso circulatório.

PELE: Irritante. O contato e a exposição direta aos sais de cobre com a pele podem causar coceira e lesão.

OLHOS: Irritante. A exposição aguda de sais de cobre espirrados nos olhos pode causar conjuntivites, ulceração na córnea e turgidez e edema na pálpebra. Partículas de cobre embutidas nos olhos podem causar reação, pronunciado um corpo estranho com característica de descoloração do globo ocular.

MEDIDAS DE PRIMEIROS SOCORROS

INALAÇÃO: Remova a vítima para área não contaminada e arejada, mantenha-a deitada, quieta e aquecida. Manter as vias respiratórias , removendo dentes postiços (chapa), se tiver. Havendo parada respiratória administrar respiração artificial mecânica e se houver dificuldade de respiração, introduzir oxigênio. Encaminhar a vítima ao médico.

CONTATO COM A PELE: Rapidamente retirar roupas e calçados contaminados, evitando remoções de partes da pele. Não apalpar nem friccionar as partes atingidas. Lavar com água corrente em abundância, por 15 minutos (mínimo). Encaminhar ao medico se necessário.

CONTATO COM OS OLHOS: Levante suavemente as pálpebras e lave com agua corrente no mínimo por 15 minutos, para permitir a máxima remoção do produto. Remova lentes de contato, se tiver. Após esses cuidados encaminhe imediatamente ao medico oftalmologista.

INGESTÃO: Não provoque o vômito. Diluir o veneno com grande quantidade de agua ou leite e removê-lo com lavagem gástrica, a não ser que a vitima já esteja vomitando. A administração da lavagem gástrica deve ser monitorada por uma pessoa com qualificação médica.

INFORMAÇÃO AO MÉDICO: Produto venenoso se ingerido, se isto ocorrer fazer lavagem gástrica. Tratamento sistomático.

ANTÍDOTOS: Lavagem gástrica, podendo ser utilizado carvão ativado.

EDTA Cálcio i.v.

Transfusão de sangue (casos de hemólise)

Soro fisiológico na manutenção hidroeletrolítica

Cardiotônicos, estimulantes

Sulfato de sódio ou de magnésio, como laxante.

MEDIDAS DE COMBATE A INCÊNCIO

MEIOS  DE EXTINÇÃO APROPRIADOS: Água em neblina, espuma, pó químico, dióxido de carbono.

MÉTODOS ESPECÍFICOS: Não disponível

PERIGOS ESPECÍFICOS: Produto não inflamável

MÉTODOS ESPECÍFICOS: Evacue a área e combata o fogo a uma distância segura. A água de extinção contaminada deve ser eliminada segundo legislação local. Resfriar os recipientes expostos ao fogo.

EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO PARA COMBATER O FOGO: Usar equipamentos de proteção individual apropriado a temperaturas elevadas e aparelho de respiração autônoma.

MEDIDAS DE CONTROLES PARA DERRAMAMENTO OU VAZAMENTO

Medidas de prevenção referidas a pessoas: Vestir equipamentos de proteção pessoal. Colocar as pessoas em segurança. Evitar contato com olhos e a pele. Evitar a inalação do pó.

REMOÇÃO DE FONTES DE IGNIÇÃO: O sulfato de cobre não é inflamável. Afaste as embalagens se isto puder ser feito com segurança.

CONTROLE DE POEIRA: Limpar a área de vazamento de modo que não haja dispersão de poeira para o ar.

PREVENÇÃO DE INALAÇÃO E DO COMBATE COM A PELE, MUCOSAS E OLHOS: Utilizar o EPI ( equipamento de proteção individual) adequado.

PREVENÇÃO AO MEIO AMBIENTE: Isolar a área de modo a restringir a dispersão do produto no meio ambiente. Evitar que o produto atinja água de nascentes, rios, lagos e mananciais.

 

 

 

 

Categoria:SEMENTES
  • Veterinária